Guedes condiciona crescimento de até 4% em 2021 a novo regime fiscal

quinta-feira, novembro 12, 2020



Em evento online nesta quinta-feira (12/11), promovido pela
ABRAS - Associação Brasileira de Supermercados
em comemoração ao Dia Nacional do Supermercado, o ministro da Economia, Paulo Guedes, projetou crescimento da economia de até 4% em 2021, casa haja um novo regime fiscal.
Para o ministro, esse é o grande desafio para o ano que vem. "Se nós aprovarmos uma PEC do pacto federativo, desvinculando dinheiro e entregando a atividade política, de decidir para onde vão os recursos, o Brasil, que já estava programado para fazer uma forte recuperação cíclica, deve voltar a um crescimento de 3%, 3,5%, até 4% no ano que vem, se tivermos esse novo regime fiscal. Essa é a nossa direção", afirmou Guedes.

Segundo o ministro, a economia brasileira é como um urso que estava hibernando, que acorda com fome e pronto para voltar. "Acabou o inverno o urso vai a caça, é como a economia está voltando, com fome, com força e em V. Eu, que era considerado um otimista na crise, me surpreendi com a velocidade com que (a economia) está voltando, bem acima da minha previsão", disse.

Sobre a alta no desemprego registrada em 2020, Guedes ponderou que os resultados deste ano são melhores do que em outros períodos de crise, como em 2015 e 2016. "Em abril, quando fomos golpeados, nós perdemos 900 mil empregos. Em maio mais 200 mil e em junho 20 mil. Só que em julho criamos 100 mil, em agosto 200 mil e em setembro 300 mil. Estamos recriando os empregos em ritmo acelerado, de forma que a perda de empregos nesse ano foi de 550 mil, menos do que a perda na recessão de 2015 (600 mil) e de 2016 (667 mil)", ressaltou.


Voce pode ler também

0 comentários

Publicidade - Themoneytizer

Denakop Tag

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ