Segunda onda de infecções por coronavírus assusta a Europa e o Brasil se aproxima de 152 mil mortos

quinta-feira, outubro 15, 2020



Londres se prepara para elevar o alerta contra a COVID-19. A
Rússia
teve um recorde de 286 mortes nas últimas 24 horas. O primeiro-ministro italiano
Giuseppe Conte
admitiu que, daqui a algumas semanas, pode decretar um novo lockdown. O Brasil registrou 749 mortos por COVID-19 nas últimas 24 horas, de acordo com boletim do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde - CONASS desta quarta-feira (14/10). 

O conselho registrou ainda mais 27.235 novos casos no período – o total chega a 5.140.863 pessoas infectadas desde fevereiro. Também hoje países da Europa, como França, Espanha e Portugal, decretaram novas medidas de restrição, depois de, nos últimos dias, registrarem alta de casos de COVID-19O Brasil soma agora 151.747 mortos pelo novo coronavírus. Isso sem contar com a reconhecida subnotificação – cientistas apontam que, na realidade, já são mais de 200 mil mortes por infecções do novo coronavírus em território nacional. 

O país é o terceiro do mundo em número de doentes, atrás de Estados Unidos e Índia. Além disso, é o segundo em mortos, atrás apenas dos norte-americanos. Apesar de uma queda no número diário de novas mortes e de infecções, no último mês, ambas as taxas seguem altas, em grande medida pela falta de respostas por parte do governo de Jair Bolsonaro. Desde o início do surto, porém, Bolsonaro, minimiza a pandemia, as mortes e ignora a ciência.

Voce pode ler também

0 comentários

Publicidade - Themoneytizer

Denakop Tag

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ