90 mil mulheres negras disputam as eleições municipais, 23% a mais que em 2016

sábado, outubro 31, 2020



Dados do
Tribunal Superior Eleitoral - TSE
apontam que 90.753 mulheres negras lançaram candidaturas nas eleições municipais deste ano. O número é 23% maior que as 73 mil candidaturas registradas em 2016. O levantamento envolve candidatas autodeclaradas pretas e pardas. A taxa de crescimento de candidaturas de mulheres negras é maior que o aumento global das candidaturas, que ficaram em 12%.

Pela primeira vez, o número de candidatos negros é superior ao de brancos. No total, considerando homens e mulheres, são mais de 277 mil candidaturas negras em 2020, quase 10 mil a mais do que a de brancos. Mesmo com o aumento neste índice, os postulantes negros e negras ainda seguem sendo sub-representados. Segundo o
Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística
-
IBGE
, mais de 54% da população do país se autodeclara preta ou parda.

No último Censo (2010), 49,7% das mulheres se autodeclararam negras. Em se tratando de qualificação, cerca de 40% das mulheres negras candidatas em 2020 têm o Ensino Médio completo; 20% delas têm formação superior, um número maior que a taxa geral de mulheres negras com ensino superior.

A pesquisa "Estatísticas de gênero", divulgada pelo IBGE em 2018, mostra que o percentual de mulheres negras com o ensino superior completo é de 10,4%, valor 2,3 vezes menor que a de mulheres brancas (23,5%) e, mesmo trabalhando mais, as mulheres negras seguem ganhando expressivamente menos.

Antirracismo na prática

A assistente social Lauana Nara, 36, é mãe de dois filhos e tem origem em um bairro periférico de Belo Horizonte (MG). Ela tem trajetória semelhante às muitas mulheres negras que, para perseguir seus sonhos, precisam abdicar de sua vida familiar ou social. "Para fazer a campanha eu deixo meus filhos com meus familiares", diz.



Voce pode ler também

0 comentários

Publicidade - Themoneytizer

Denakop

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ