Desconfiança com Banco Central faz dólar disparar 2,8% contaminado por nervosismo em DI's

sábado, setembro 19, 2020



O dólar disparou 2,8% nesta sexta-feira (18/09), mais do que revertendo em apenas uma sessão toda a queda acumulada na semana até então e registrando a maior alta diária em quase três meses, com o sentimento de investidores abalado por intenso nervosismo no mercado de juros futuros diante de maior desconfiança em relação à postura do Banco Central num contexto de fiscal deteriorado.

Notas do dólar e do real são dispostas em corretora de câmbio no Rio de Janeiro. A piora nos mercados externos, onde o dólar passou a subir e as bolsas de valores em Nova York fecharam em baixa endossou o movimento por aqui. O dólar à vista fechou em alta de 2,77%, a 5,3767 reais na venda, maior valorização diária desde 24 de junho (+3,33%). Na máxima, alcançada perto do fechamento, a cotação foi a 5,3782 reais (+2,80%).

Na mínima, batida ainda no começo do pregão, marcou 5,2405 reais (+0,16%). O real teve, de longe, o pior desempenho global nesta sessão. O dólar acumulou na semana alta de 0,82%. Até a véspera, registrava queda de 1,90%. Com isso, a moeda reduziu a baixa em setembro para 1,90% e elevou os ganhos no ano a 33,99%.


Fonte: Reuters

Voce pode ler também

0 comentários

Publicidade - Themoneytizer

Denakop

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ