Bolsonaro exige expulsão de sete deputados e um senador para voltar ao PSL

sábado, agosto 29, 2020

Bolsonarismo comemora ação da PF contra Bivar, e isso é péssimo -  16/10/2019 - Igor Gielow - Folha
O presidente apresentou uma 'lista negra' de parlamentares que ele gostaria que fossem tirados do partido
Interloucutores do presidente do PSL Luciano Bivar e o presidente da República Jair Messias Bolsonaro revelaram conversa por telefone entre os dois em julho de 2020. Os dois não se falavam desde a saída de Bolsonaro da legenda em outubro do ano passado. De acordo com eles, o tom do diálogo foi de cortesia, mas também estratégico por parte de Bolsonaro que exige expulsão de sete deputados e um senador para voltar ao PSL.
O Presidente da República pôs em andamento um projeto de reaproximação com o PSL. Este, portanto, é o partido em que ele deixou em meio a um arsenal de acusações, troca de dossiês e disputas jurídicas. Na época em que saiu do partido, Bolsonaro deu um pito em um apoiador que tentava gravar um vídeo em que dizia que o presidente e Bivar estavam juntos. "Ô cara. Não divulga isso. O cara está queimado para caramba lá. Esquece o partido", disse.
Rompimento
Um mês depois, o presidente abandonou o PSL. Posteriormente anunciou que criaria a própria legenda, a Aliança pelo Brasil. Nove meses se passaram e o plano do presidente não saiu conforme oesperado. A Aliança pelo Brasil ainda está bem longe de se tornar realidade, se é que um dia vai sair do papel. O PSL, por sua vez, ganhou novos filiados, seus dirigentes, mais autonomia.
No entanto, o partido concluiu que a saída do presidente pode não ter sido um bom negócio para a legenda. Sobretudo perdeu um importante cabo eleitoral. Por isso, os dois lados resolveram tentar uma reaproximação. A iniciativa partiu do presidente, que escolheu o deputado Filipe Barros (PSL/PR) como seu negociador. Bivar, por sua vez, entregou a missão ao advogado Antônio Rueda, vice-presidente da legenda.
Desde junho, os dois prepostos negociam um armistício, que passa pelo cumprimento de um rol de exigências de lado a lado.Bolsonaro apresentou uma lista de oito parlamentares que ele gostaria que fossem expulsos do partido. Um aliado do presidente revelou a VEJA que estão na relação o senador Major Olímpio e os deputados Joice Hasselmann, Julian Lemos e Junior Bozzella.

Fonte: Revista VEJA

Voce pode ler também

0 comentários

Publicidade - Themoneytizer

Denakop Tag

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ