Ação judicial contra decreto de Trump, anuncia TikTok

domingo, agosto 23, 2020


A proibição alcança também a plataforma WeChat, que pertenece ao gigante Tencent.

O TikTok informou no sábado que planeja entrar com um processo na segunda-feira contra o decreto do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que proíbe transações com o popular aplicativo de vídeo e sua controladora chinesa ByteDance, confirmando uma reportagem anterior da Reuters. A imprensa informou com exclusividade na sexta-feira que o TikTok contestaria o decreto de Trump já na segunda-feira (24/08). O TikTok disse que tentou relacionamento com o governo dos EUA por quase um ano, mas que o governo não deu atenção aos fatos.
"Para garantir que o estado de direito não seja descartado e que nossa empresa e usuários sejam tratados com justiça, não temos escolha a não ser contestar o decreto por meio do sistema judicial”, afirmou a empresa em um comunicado. A dona do TikTok, ByteDance, emitiu um comunicado separado neste domingo (23/08), dizendo que vai abrir oficialmente um processo contra o governo Trump na segunda-feira, 24 de agosto de 2020.
Trump emitiu ordem em 14 de agosto dando à ByteDance 90 dias para vender as operações do TikTok nos EUA. A ByteDance tem feito progresso nas negociações com interessados, incluindo Microsoft e Oracle.Investidores norte-americanos da ByteDance também podem se juntar à oferta vencedora.
Embora o TikTok seja mais conhecido por seus vídeos de pessoas dançando e tenha se tornando viral entre adolescentes, autoridades dos EUA têm mostrado preocupação de que as informações sobre usuários possam ser repassadas ao governo da China. Um representante da Casa Branca não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

Fonte: Reuters - Radhika Anilkumar, Ken Li Yingzhi Yang e Brenda Goh

Voce pode ler também

0 comentários

Publicidade - Themoneytizer

Denakop Tag

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ