COVID-19: Imunidade de curados é incerta e datas como Réveillon e o Carnaval de 2021 devem ser afetadas, diz presidente do Albert Einstein

segunda-feira, junho 15, 2020




Imunidade de quem fica curado da COVID-19 é incerta, segundo o presidente do Hospital Israelita Albert Einstein, Dr. Sidney Klajner. A ciência ainda não tem a resposta sobre o grau proteção de indivíduos que desenvolvem anticorpos para essa doença. Por essa razão, explica Dr. Sidney Klajner, será necessário manter os hábitos mais rígidos de higiene que foram disseminados durante a pandemia do coronavírus. Também será preciso praticar isolamento social nas localidades em que os casos de contaminação sigam em expansão.

Para Klajner (pronuncia-se "Klái-ner"), que tem 52 anos e é cirurgião do aparelho digestivo e coloproctologista, só haverá vacinas contra a COVID-19 em massa ao logo do 1º semestre de 2021. O Einstein foi o 1º hospital a registrar oficialmente casos de COVID-19 no Brasil. O presidente da instituição relata que não há ainda como dizer qual é o padrão de imunidade que se manifesta em diversas pessoas que se recuperam depois da infecção pelo coronavírus. Depois da cura, há pessoas que têm imunidade em até 45 dias. Mas outros indivíduos se curam sem desenvolver esse anticorpo, chamado de IGG (imunoglobulinas classe G).


Voce pode ler também

0 comentários

Publicidade - Themoneytizer

Denakop

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ