Lava Jato: Aldemir Bendine, ex-presidente da Petrobras, é condenado por corrupção

segunda-feira, maio 11, 2020

Foto: Fábio Motta/Estadão Conteúdo/Arquivo - 


O ex-presidente da Petrobras e do Banco do Brasil Aldemir Bendine foi condenado nesta segunda-feira (11/05) a seis anos e oito meses de prisão pelo crime de corrupção passiva em uma processo da Operação Lava Jato. A decisão é do juiz federal Luiz Antônio Bonat, da 13ª Vara da Justiça Federal, em Curitiba. Ele já tinha sido condenado no mesmo processo a 11 anos de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro, em março de 2018.

Porém a sentença do então juiz Sergio Moro foi anulada pela Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal - STF, em agosto de 2019. O processo, então, voltou para a fase de alegações finais, na primeira instância, porque no entendimento dos ministros ele deveria ter sido ouvido por último - após os réus delatores. Bendine ficou preso de julho de 2017 a abril de 2019.

De acordo com a denúncia do Ministério Público Federal - MPF, o grupo Odebrecht pagou vantagem indevida de R$ 3 milhões a Bendine, então presidente da Petrobras, entre junho e julho de 2015, em decorrência do cargo. A denúncia aponta que, depois de receber os valores, o réu deu início a movimentações internas na estatal com o intuito de favorecer a empreiteira.


Fonte: G1

Voce pode ler também

0 comentários

Publicidade - Themoneytizer

Denakop Tag

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ