Polícia Federal assume investigação da morte de agente em comunidade do Rio

domingo, fevereiro 16, 2020



Ronaldo Heeren, de 59 anos, foi assassinado enquanto realizava uma diligência na comunidade do Rola, em Santa Cruz


A Superintendência Regional da Polícia Federal no Rio assume as investigações para tentar descobrir os autores do ataque que resultou na morte de um agente da corporação. Ronaldo Heeren, de 59 anos, foi baleado na comunidade do Rola, em Santa Cruz, na quinta-feira (13/02). O policial realizava uma diligência quando foi atingido dentro de uma caminhonete descaracterizada da PF. Ele estava acompanhado de um outro agente, que conseguiu escapar e foi encontrado pela Polícia Militar em uma casa da comunidade. Ambos pertenciam a Delegacia de Combate ao Crime Organizado.

Para o presidente do Sindicato dos Policiais Federais do Rio de Janeiro, Gladiston Silva, o caso deve ser investigado com rigor. Na sexta-feira (14/02), a Polícia Militar fez uma operação na região, mas ninguém foi preso. Ronaldo completaria 23 anos de PF em abril. O corpo do agente vai ser sepultado no Cemitério São Francisco Xavier, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio, no sábado (15/02).

Voce pode ler também

0 comentários

Publicidade - Themoneytizer

Denakop Tag

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ