Central de Tratamento de Resíduos é inaugurada em Sobral

sábado, dezembro 14, 2019

 
Buscando reduzir o número de lixões no Ceará, o Governo do Ceará inaugurou, neste sábado (14/12), a Central de Tratamento dos Resíduos do Vale do Acaraú (CTR Sobral), em Sobral. Foram inauguradas também seis Estações de Transbordo de Resíduos (ETRs): Coreaú (uma na sede e outra no distrito de Ubauna), Forquilha, Pacujá, Massapê e Cariré. E mais três Centrais Municipais de Reciclagem (CMR's), em Sobral.

Ao todo, 17 municípios são diretamente beneficiados com a construção do complexo, orçado em R$ 41.185.136,90, a partir de financiamento do Tesouro Nacional e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). “Estamos aqui acabando com os lixões, que ainda são a realidade de muitos municípios brasileiros, para implantar um modelo técnico e adequado para o recebimento e tratamento desses resíduos”, disse o governador Camilo Santana.

A vice-governadora Izolda Cela também ressaltou o impacto que o complexo de tratamento de resíduos terá para a região Norte do Ceará. “Fico maravilhada com uma obra dessa e o serviço que poderá se processar a partir disso, porque trata-se da nossa condição de continuar vivendo e da nossa responsabilidade com as próximas gerações”, afirmou.
Conscientização
Em seu discurso, Ivo Gomes, prefeito de Sobral, falou sobre os próximos passos na gestão da CTR. "O mais difícil é, a partir de hoje, fazer uma mudança muito forte na cultura dos municípios de enxergar os resíduos sólidos como uma coisa desnecessária, porque é algo que pode fazer virar um fonte de renda e gerar emprego para muita gente através da reciclagem", disse.

O gerenciamento do complexo de tratamento ficará por conta do Consórcio de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos da Região Metropolitana de Sobral (CGIRS-RMS), que une todas as cidades beneficiadas: Alcântaras, Cariré, Coreaú, Forquilha, Frecheirinha, Graça, Groaíras, Massapê, Meruoca, Moraújo, Pacujá, Pires Ferreira, Reriutaba, Santana do Acaraú, Senador Sá e Varjota, além de Sobral.

"Sabemos que o município sozinho não tem condição de pôr em prática as políticas municipal, estadual e nacional de resíduos sólidos. Por isso, estamos organizando os consórcios, já são 18 formados no Ceará. A política de consórcio está consolidada no Estado", avaliou o secretário estadual do Meio Ambiente, Artur Bruno.
Central de Tratamento de Resíduos
A obra foi articulada pela Secretaria das Cidades e executada pela Superintendência de Obras Públicas (SOP). A CTR tem um aterro sanitário equipado com unidades de tratamento de resíduos da construção civil e da saúde, além de um pátio para compostagem. Cada município que compõe o Consórcio terá acesso a seis estações de transbordo de materiais, o que melhora a logística do trajeto até o destino final.

"Antes, os resíduos sólidos coletados nesses municípios eram conduzidos a lixões, onde ficavam dispostos diretamente no solo, sem nenhum tipo de tratamento. As implantações das CTRs, ETRs e CMRs vão possibilitar a destinação adequada dos resíduos sólidos, impedindo uma série de prejuízos socioambientais e sanitários", explicou Zezinho Albuquerque, titular da Secretaria das Cidades.
Resíduos Sólidos
 
A implantação da CTR, por parte do Governo do Ceará, tem como finalidade a prestação de serviços de forma associada para destinação adequada dos resíduos sólidos, medida prevista na Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), instituída pela Lei nº 12.305/2010.

O texto reconhece os resíduos como um bem econômico e de valor social, imputa ao Poder Público, de forma compartilhada, a responsabilidade de garantir a reutilização, reciclagem e tratamento dos resíduos.

No Ceará, o Programa de Desenvolvimento Urbano de Polos Regionais – Vale do Jaguaribe também prevê a implantação de uma CTR em Limoeiro do Norte, que está em construção, e atenderá 13 municípios.
 

Igor Cavalcante - Texto
Marcos Studart - Fotos

 
 
Fonte: Coordenadoria de Imprensa do Governo do Ceará - Casa Civil

Voce pode ler também

0 comentários

Publicidade - Themoneytizer

Denakop Tag